Todo o Algarve

PROMETE AINDA MAIS ATIVIDADE e PARTICIPAÇÃO em AÇÕES SOLIDÁRIASO”

NOVA ÉPOCA do PROJETO “SAÚDE EM MOVIMENTO"

Foi lançada em Lagos, no Auditório do Ed. Paços do Concelho séc. XXI, perante uma plateia praticamente esgotada, a edição 2018/2019 do “Saúde em Movimento”.

Nota de Imprensa

16 Outubro 2018 | Publicado : 16:07 (16/10/2018) | Actualizado: 16:09 (16/10/2018)

Uma iniciativa que assinalou o Dia Internacional do Idoso permitiu fazer um balanço deste projeto municipal, antecipar a programação de mais uma edição, assim como envolver os praticantes em projetos de cariz solidário.
“Um projeto que nos é muito querido – para nós e para a população - e uma referência já a nível nacional, que põe as pessoas a mexer, a sair de casa e a conviver, trazendo-lhes mais saúde e alegria”. Foi desta forma que Maria Joaquina Matos abriu a sessão e caracterizou o “Saúde em Movimento”, dirigindo igualmente uma palavra de reconhecimento a Sofia Furtado, Técnica Superior da autarquia, rosto de uma equipa de profissionais de desporto que, ano após ano, têm trabalhado com grande dedicação e profissionalismo para consolidar um projeto municipal que visa promover o envelhecimento ativo, melhorando continuamente a aptidão física funcional dos participantes, a sua capacidade funcional e a sua qualidade de vida.
Fazendo o balanço do projeto, Sofia Furtado recordou que o mesmo teve início há 16 anos, tendo registado na última edição uma participação de 323 praticantes, dos quais 150 são utentes da Santa Casa da Misericórdia de Lagos. Com presença em todas as freguesias do concelho, o Saúde em Movimento destina-se aos munícipes com idade superior a 40 anos e proporciona o acesso a duas sessões por semana de exercício físico, à participação em marchas-passeio concelhias e regionais e em outras caminhadas (temáticas; comemorativas; solidárias), à prática de Boccia Sénior, à pática de exercícios aquáticos terapêuticos, à participação em sessões de educação para a saúde, às atividades do programa “A Ciência não tem idade” (promovido em articulação e com o apoio do Centro Ciência Viva de Lagos) e em diversas atividades de convívio (bailes, visitas, outras).
Atualmente a idade média dos participantes está nos 73 anos, o que surpreende face aos bons resultados da avaliação da aptidão física funcional efetuada entre 2016 e 2018 (no início e no final de cada edição do projeto) a uma amostra de 158 participantes, que monitorizou parâmetros como a «força», a «flexibilidade», a «velocidade de reação/equilíbrio» e a «resistência cardiovascular».

Antecipando o impacto da evolução da estrutura etária da população e o aumento da 4.ª Idade, isto é, das pessoas com mais de 80 anos, o projeto Saúde em Movimento insere-se numa estratégia que visa manter essa população mais ativa, autónoma e saudável, com ganhos para a sua própria qualidade de vida e representando menos peso para as restantes faixas etárias, menos dependência da medicação química e menos custos.
Para captar mais participantes o projeto tem a funcionar, de há vários anos a esta parte, no Centro de Saúde de Lagos, um Gabinete de Avaliação e Prescrição de Exercício, que procura ir ao encontro das pessoas que nunca tiveram oportunidade de praticar exercício ou que estão pouco sensibilizadas para a necessidade e importância de manter a sua condição física e desenvolver atividades que lhes proporcionem uma estimulação cognitiva.

Na sessão de apresentação houve ainda oportunidade de dar a conhecer o projeto “Manta Solidária”, que, embora dinamizado pela associação “Espiral de Vontades” com sede em Monchique, conta já – em virtude do dinamismo e entusiasmo do cidadão e funcionário da autarquia lacobrigense, Gonçalo Matos - com vários núcleos participantes no concelho de Lagos, entre os quais alguns participantes do projeto Saúde em Movimento.
Referindo-se a este projeto como “uma ideia muito simples e muito bonita, como são todas as boas ideias” Maria Joaquina Matos elogiou a iniciativa pelo seu cariz solidário, por envolver e permitir juntar muitas pessoas em torno de um objetivo comum e, também, por contribuir para a recuperação de uma tradição muito portuguesa: a arte do croché. A representante da Associação Espiral de Vontades explicou os contornos do projeto, que visa criar a maior manta de rosetas alguma vez feita. O objetivo é juntar 112 mil rosetas, sendo que esta manta gigante será depois subdividida em pequena mantas que irão decorar e aquecer as camas de muitos utentes de instituições. Para alcançar essa meta, segundo Luisa Martins, toda a colaboração é bem-vinda, pois “tal como o oceano é feito de muitas gotinhas, também o contributo individual de cada um é importante para um fim solidário que poderá fazer grandes transformações na vida das pessoas”.
As comemorações do Dia Internacional do Idoso culminaram no dia 7 de outubro com um baile convívio promovido pelo Gabinete Sénior da Câmara Municipal de Lagos no espaço polivalente do CASLAS, uma IPSS local que também se associou a esta iniciativa.

Opinião dos nossos leitores

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.todooalgarve.com reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.todooalgarve.com

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.